O que você deveria saber sobre sua infância

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

A nossa infância determina nossos comportamentos da vida adulta! Fato! Passar por momentos traumáticos na infância sem a devida atenção adulta para superação, pode determinar os comportamentos, síndromes, transtornos, etc que causam limitação na vida adulta.

Isso ocorre porque nós nascemos sem pré disposição comportamental, somos (comportamentalmente) um livro em branco que será escritos por nossos pais e educadores (amigos, televisão, jogos e todos os meios de estímulo). Não podemos virar para uma criança que acabou de nascer e afirmar que ela terá algum medo, alguma ansiedade, compulsão, baixa autoestima, alguma limitação comportamental.

Um outro fator agravante é que o sistema traumático de uma criança é diferente de um adulto, porque na infância ainda não temos a proteção do Fator Crítico e de outros sistemas que nos protegem na vida adulta. Por exemplo, uma criança pode sofrer um trauma simplesmente por cair de patins na frente dos colegas, situação que seria facilmente descartada ou até interpretada de maneira engraçada por um adulto.

Os adultos que participam da educação de uma criança devem ter sempre o cuidado de dar a devida atenção às sinalizações de trauma que uma criança apresentar (choro, grito, agressividade, por exemplo) porque pode ser que a criança não dê conta de ressignificar sozinha aquele episódio e precise da atenção de um adulto para superar. Evitando assim a instalação de um comportamento limitante na vida adulta.

Não da para enrolar as crianças em “plástico bolha” e evitar que passem por traumas, mas dá para prestar a devida atenção à elas sempre que sinalizam qualquer desconforto. Não ignore o choro de uma criança, não subestime a chateação que uma criança demonstra sentir.

Os problemas que você percebe em sua vida adulta, certamente foram “plantados” em você durante sua infância. Eles não estão acontecendo hoje, são ativações de sinapses que foram programadas anos atrás. A notícia boa é que um processo de Hipnose Clínica corretamente conduzido pode permitir que você trate esta criança interna que está pedindo ajuda, pare de te incomodar emocionalmente, seja feliz e libere você de suas limitações.

 

Então, muuuuito beeeem!!!

Espero que tenha gostado deste artigo e que seja útil em seus estudos sobre Hipnose.

Um grande abraço

Thiago Porto
Hipnoterapeuta e Trainer de Hipnose

www.institutoversate.com.br
www.clinicaversate.com.br

 

Quem leu este também gostará desses

Auto Hipnose – Por que você deveria ler este artigo?

Como você chegou neste artigo, certamente você deve estar se perguntando, “Para que serve Auto Hipnose?” ou “O que eu vou fazer com isso?” ou ainda “Que diferença isso pode fazer em minha vida?”… e

A Hipnose não vai bagunçar minha cabeça?

Não, desde que seja conduzida por um profissional devidamente capacitado. Quando uma pessoa entra em estado de hipnose ela passa a ter acesso, sem filtro, às suas programações mentais subconscientes (memórias, emoções, etc) e neste

Para quem é a Hipnose?

Hipnose pode ser aplicada em qualquer pessoa que possa cumprir três requisitos mentais. A única possibilidade de uma pessoa não ser hipnotizada, seguindo estes três requisitos é por má condução do Hipnotista/Hipnoterapeuta. Estes Requisitos são:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *