Divórcios crescem mais de 50% durante pandemia

Entenda os principais desafios e como reverter uma separação.

Conflitos

Durante a pandemia de Covid-19, o isolamento social está sendo responsável por diversos conflitos internos e externos. Entre eles, a convivência maior entre casais aliado ao estresse do momento fez crescer o número de desentendimentos e, até mesmo, divórcios.

 

De acordo com o Colégio Notarial do Brasil (CNB/CF), os divórcios aumentaram 54% apenas entre maio e julho deste ano. Enquanto isso, nos meses seguintes houve uma pequena queda, mas ainda continuou acima da estimativa em relação ao mesmo período do ano passado. Tais números evidenciam um problema que já estava sendo relatado nas redes sociais: o aumento de conflitos e dificuldade de convivência em meio ao isolamento social imposto pela pandemia de Covid-19.

 

Segundo Thiago Porto, hipnoterapeuta e especialista em recuperação de casais, o principal motivo para esses desentendimentos deve-se ao fato de que muitos casais não sabem como conviver um com o outro. “Vivemos em uma cultura que, por diversas vezes, o casal exerce mais a função de ‘companhia’ na hora de cuidar das obrigações diárias, como contas e filhos, por exemplo. Porém, não existe ali uma conexão, parceria e interação que os fazem se sentir como um casal de fato”, diz.

 

E nesse tipo de rotina, em que o casal permanece distante emocionalmente, muitas insatisfações, mágoas e arrependimentos começam a passar despercebidos e são esquecidos sem que ambos busquem uma solução. “Quando veio a pandemia, a convivência foi forçada e esses problemas comportamentais abafados começaram a aparecer. De repente, traços que eram relevados pela pouco convívio – como falta de paciência, acomodação, tempo no celular, dentre outros – começaram a irritar o cônjuge. Assim, assuntos mal resolvidos vem à tona. Uma simples atitude pode ser um gatilho”, explica.

 

Além disso, ao passar mais tempo juntos, percebeu-se a dificuldade em dialogar. “Muitos casais tinham uma espécie de piloto automático, em que as mesmas perguntas e respostas eram feitas, na maioria das vezes relacionados às obrigações diárias. Ao estarem juntos a maior parte do tempo, percebeu-se que eles não tinham outros tipos de assuntos, não sabiam mais dos interesses do outro, muitos nem sabem como começar um diálogo”, cita.

Clique Instagram

O que fazer

Atualmente, muitos casais encontram-se em um momento difícil em que imaginam que o divórcio seja a única solução. Porém, Thiago destaca que, a partir do momento que ambos desejam recuperar a relação, seguindo alguns conselhos, é possível evitar essa decisão. “Tudo vai depender da personalidade de cada um. Muitas vezes, os desentendimentos são consequências de situações mais profundas que merecem atenção e direcionamento específico. Porém, algumas dicas gerais ajudam a evitar conflitos em situações menos graves e também a perceber quando é necessário ajuda profissional”, completa.

 

E especialista indica que o mais importante é o diálogo. “Para resolver, encarem os assuntos, não finjam que não existem. Falem a respeito, com perfil adulto e maturidade. Sem foco no problema, sem justificativas, mas com foco na solução. Façam coisas juntos, estabeleça uma rotina para o casal, falem sobre assuntos que gostam, façam atividades relaxantes e prazerosas que ambos gostam. Também estejam dispostos a realizar atividades que o outro não tem tanto interesse. Combinem de flexibilizar o que for possível, sem críticas. Por outro lado, também quebrem a rotina, experimentem novos hobbies”, aconselha.

 

 

Então, Muuuuito Beeeeem!

Quem leu este também gostou desses

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Compart.
Compartilhar
Pin
Compartilhar
Twittar