Como acabar com as brigas de casal?

Milhares de pessoas pesquisam no google diariamente por “Brigas de Casal” na tentativa de encontrar alguma solução. Mas a melhor maneira de solucionar é compreendendo e depois agindo. Neste artigo vou te mostrar.

Por Que os Casais Brigam?

Nenhuma pessoa começa um relacionamento com a intenção de ter uma fonte de brigas em sua vida, concorda?. Então, como isso acaba acontecendo para alguns casais?

Se você perguntar para uma pessoa que está nos primeiros dias de um namoro, o que ela espera desta relação, ela vai responder coisas boas, com palavras bonitas, as melhores expectativas,  por exemplo, um relacionamento com muito amor, carinho, companheirismo.

Agora, se perguntar o mesmo para a outra pessoa que também está começando este mesmo relacionamento, a resposta certamente será a mesma.

Pergunte se eles querem uma relação com desentendimentos, sofrimento, momentos de raiva, dormir brigados, com clima ruim e tristeza.

A resposta de ambos será, Não!

Então se eles possuem as mesmas intenções positivas, os mesmos propósitos saudáveis para o relacionamento e não incluem desentendimentos, como é que as brigas, as discussões conseguem entrar?

Elas são resultado da “falta de preparo do casal” para viverem juntos.

Construir um relacionamento feliz exige preparo. Não dá para unir duas pessoas em uma convivência diária, semanal, mensal, presencial ou à distância e achar que vai dar tudo certo simplesmente porque se gostam.

Acredite, gostar, sentir atração, paixão e até amor, não são motivos sustentáveis para um iniciar um namoro, mas a maioria as pessoas acreditam que sim e usam apenas estes critérios para decidir iniciar um relacionamento. Resultado como tempo, brigas.

E quando a relação evolui para um noivado, casamento… mais brigas. Quanto maior for a convivência sem o devido preparo do casal para compartilharem a vida, mais sérios os desentendimentos podem se tornar e mais infeliz a relação poderá ser.

Um cenário completamente oposto ao que o casal idealizava no início, não é?

Mas o que é este Preparo? Como se preparar para uma vida compartilhada?

Vou te contar este segrego agora, então preste muita atenção. Se preparar para viver em um relacionamento significa 3 coisas:

  1. Saber encontrar alguém que combine com você;
  2. Saber se adaptar ao seu par;
  3. Saber resolver problemas.

Se ambos tiverem conhecimento para cumprirem estes três critérios, garanto que conseguirão alcançar e manter o relacionamento que imaginavam ter.

Mas se você já está em uma relação e descobrindo agora que ela não cumpre nenhum deste 3 requisitos, não se preocupe, ainda dá tempo de corrigir sem precisarem se separar e eu vou ensinar como.

Antes, vou explicar o que são estes três requisitos.

Regras para uma vida sem birgas

Saber Encontrar Alguém Que Combine Com Você.

Basicamente significa aprender a escolher uma pessoa para sua vida, por seus comportamentos.

Os critérios que as pessoas utilizam para escolherem seus pretendentes são superficiais, todos possíveis menos o comportamento.

Geralmente as prioridades são, beleza, aparência física, saldo bancário, influência de amigos e até por carência.

Você compraria um brinquedo quebrado só porque está em uma caixa bonita? Com certeza não, mas é isso que uma pessoa está fazendo quando escolhe seu par pela beleza ou por critérios superficiais.

No dia a dia ela não vai conviver com uma foto desta pessoa, vai conviver com a pessoa e junto com a beleza vai descobrir que existem também os comportamentos. Se não forem como espera e precisa, é como se decepcionar com um brinquedo quebrado em uma embalagem bonita.

A beleza pode até atrair e gerar desejo, mas o que você quer mesmo é o que está dentro.

Não adianta escolher alguém por estes critérios e não avaliar também o quanto os comportamentos combinam com os seus. O resultado serão as Brigas de Casal.

Mas existe um problema, eu sei, as pessoas não costumam ser 100% verdadeiras sobre seus comportamentos na fase de conquista, por outro lado, é por isso que não se deve sair namorando e se casando com a pessoa ao estilo Las Vegas com “Elvis Presley” celebrando o matrimônio depois da balada.

É importante perceber, observar e até testar a pessoa para conhecer e avaliar seus comportamentos reais, porque os comportamentos falsos irão enfraquecer como tempo, dando lugar aos verdadeiros.

O ideal mesmo seria ambos serem completamente honestos e transparentes sobre como realmente são, para que ninguém seja iludido e tenham a oportunidade de se adaptarem de maneira saudável um ao outro.

Valorizar o Comportamento

Saber Adaptar-se ao Seu Par

Regra inicial, não dá para viver em uma relação como se vive em uma vida de solteiro(a). E os comportamentos que precisam mudar, não são apenas aqueles que permitem se envolver com outras pessoas.

As pessoas acreditam que a única diferença entre estar solteiro e estar em um relacionamento é que você deixa de poder se envolver com outras pessoas.

Por isso as brigas de casal surgem.

Para construir e manter um relacionamento saudável, pode ser necessário abrir mão ou negociar mais comportamentos.

Podemos classificar os comportamentos em 3 grupos: Os que precisam ser mantidos em uma relação, os que precisam ser abandonados e os que precisam ser negociados.

O segredo da felicidade para um casal sem brigas, está em ter sabedoria para colocar cada comportamento no lugar certo.

Quais comportamentos? Todos os que estiverem presentes na relação.

O que são estes comportamentos? Por exemplo, gostar de futebol, passar horas com a família no telefone, dormir tarde, gostar de videogame, música ruim, filmes de terror, drama, até o fato de se ter um filho é um padrão de comportamento.

E como descobrir onde cada jeito de ser se encaixa? Usando a seguinte regra.

1- Os comportamentos que agradam seu par, devem ser mantidos e amplificados.

2- Já os comportamentos que desagradam seu par, devem ser avaliados.

  1. Os que você consegue abandonar, faça-o logo.
  2. Os que você não consegue abandonar, negocie de maneira que ambos possam ceder um pouco para chegar a um meio termo.
  3. Os que não consegue abandonar e nem negociar, devem ser compensados por outros positivos que superem as expectativas. Caso contrário o relacionamento não deveria prosseguir…

Por exemplo, se seu crush gosta muito de redes sociais (situação bem normal nos dias de hoje), naturalmente terá comportamentos compatíveis com este gosto como passar muito tempo fazendo ou vendo postagens, dedicar atenção a interagir com os seguidores etc, mas se estes comportamentos geram incômodos em você, é só avaliar.

  1. É possível abandonar estes comportamentos? Ótimo, deve abandonar.
  2. Se não, é possível negociá-los reduzindo o tempo que dedica às redes ou deixando para navegar nos momentos em que estiverem longe para que este hábito não consuma o tempo que o casal tem para passar juntos, então deve mudar.
  3. Se não for possível negociar, então deve compensar com mais gestos que você perceba como positivos, como convites para sair, carinho, atenção etc.

Trocando as redes sociais neste exemplo por qualquer outro comportamento, ambos sendo capazes de agir corretamente, estarão praticando a adaptação com sabedoria.

Não caia na pegadinha de acreditar que uma pessoa deve aceitar a outra como a conheceu integralmente, esta regra só é verdade se a pessoa tiver a sorte, improvável, de conhecer alguém que não se incomode com seus comportamentos.

Relacionamentos Ideais

Saber Resolver Problemas

Ainda vou escrever um livro sobre esse tema, o assunto merece.

A habilidade de saber resolver problemas é praticamente um super poder, extremamente simples de se explicar mais muito difícil de se aplicar.

Basicamente se trata de ter foco na solução, ter criatividade e saber conversar.

Mas o que as pessoas acabam fazendo quando enfrenta um problema para ser resolvido na relação, é preocupando-se mais sem se defender e atacar o outro, fazer terapia desabafando com ofensas que só fazem inflamar a situação, gerando mais brigas de casal.

(Se quiser saber mais sobre o motivo das pessoas não reconhecerem suas falhas, recomendo este artigo)

Focar na Solução é sempre melhor do que tentar encontrar um culpado ou uma justificativa.

Usar a Criatividade é um meio de estimulá-la também, pensar em soluções positivas é um ótimo exercício.

E Saber Conversar significa se expressar com clareza e objetividade, com respeito, sem deixar que sua fala se transforme em um desabafo terapêutico. Significa também saber ouvir.

 

Quando ambos estão preparados assim, não haverá problema que derrube a relação.

Como resolver problemas

Hipnoterapia

E a Hipnoterapia, como entra nesta história?

Como um método terapêutico para ajudar o casal nesta caminhada em resultados que não consigam alcançar sozinhos, por exemplo:

Se uma pessoa não consegue avaliar os comportamentos do seu candidato (a) porque acaba se envolvendo rápido demais por carência, solidão ou qualquer coisa do gênero, a Hipnoterapia ajudará a regular estas emoções na mente subconsciente para que não atrapalhem mais.

Se uma pessoa não consegue se adaptar negociando, cedendo ou aceitando os comportamentos do seu par, a Hipnoterapia ajudará tratando a insegurança, a falta de empatia ou qualquer outra reação emocional de resistência que exista.

E se a pessoa não conseguir desenvolver a capacidade de resolver problemas, a Hipnoterapia poderá ajudar tratando o excesso de vaidade, orgulho, medo etc.

(Se quiser saber mais sobre hipnoterapia, recomendo este artigo)

Os pré-requisitos para a Hipnoterapia são, encontrar um bom Hipnoterapeuta e querer mudar estes comportamentos.

Hipnoterapia

Conclusão

Por fim agora você entende melhor como as brigas de casal conseguem entrar nas relações e principalmente, como podem ser prevenidas ou tratadas de maneira saudável, mantendo a relação forte.

E se você está em uma relação que não tinha atenção para estes 3 pontos, sempre estará em tempo de começar e recuperar o tempo perdido .

Usem o diálogo como ferramenta para buscar a melhora adaptação possível e desenvolver a habilidade de resolver problemas. Sempre estará em tempo. Se precisarem de apoio busquem ajuda em terapia.

Todo relacionamento começa bem e cabe a ambos a responsabilidade de manter uma convivência feliz e uma relação próspera, que faça bem e seja melhor que a vida de antes.

 

Quero agradecer a você por me acompanhar até aqui e espero te receber em meu próximo artigo.

Sem brigas, ok! Desejo um relacionamento feliz para vocês.

 

Bônus

Clique aqui e baixe o Microbook deste artigo para ler a qualquer momento e compartilhar.

 

Um grande abraço e Muuuuito Beeeemmm

Quem leu este também gostou desses

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Compart.
Compartilhar
Pin
Compartilhar
Twittar